sábado, 14 de maio de 2011

PREGADOR É PRESO NA INGLATERRA APÓS DIZER QUE HOMOSSEXUALISMO É PECADO.




O jornal britânico The Daily Telegraph noticiou que um pastor foi preso depois de ter dito durante sermão na rua que homossexualismo é um pecado.

Dale McAlpine foi acusado de causar “alarme, intimidação e angústia” depois que um policial comunitário ouviu o pastor batista mencionar vários “pecados” citados na Bíblia, como blasfêmia, embriaguez e relações sexuais entre pessoas do mesmo sexo.

O pastor de 42 anos prega nas ruas de Wokington, na região de Cumbria, no noroeste da Inglaterra há anos, e disse que não mencionou homossexualismo quando fazia o sermão do alto de uma pequena escada, mas admitiu ter dito a uma pessoa que passava que acreditava que a prática era contrária aos ensinamentos de Deus.

O policial Sam Adams identificou-se ao jornal Daily Mail como um agente de ligação entre a polícia e a comunidade gay e transexual e avisou o pregador, que distribuía folhetos e conversava com as pessoas nas ruas, que ele estava violando a lei. Mas ele continuou pregando e foi levado para a prisão, onde permaneceu por sete horas.

Para um outro jornal britânico o pastor disse que o incidente foi “humilhante”.”Eu me sinto profundamente chocado e humilhado por ter sido preso em minha própria cidade e tratado como um criminoso comum na frente de pessoas que eu conheço,” disse ele ao Daily Telegraph.

Semanas atrás um juiz britânico decidiu que não há proteção especial na lei para crenças cristãs durante um julgamento de uma ação movida contra um organização que demitiu um terapeuta de casais por se recusar a atender casais gays alegando que isso seria contra seus princípios cristãos.

Fonte: Gospel Prime
Com informações BBC


É  João Batista perdeu a cabeça, por falar a verdade, e nós sera que estamos preparados, para sofrer perseguição por causa do amor ao evangelho? realmente estamos vivendo os ultimos dias, Jesus esta voltando.
    Se a PL for aprovada essa notiçia se tornara comum aqui no brasil, a não ser que algumas igrejas arranquem as paginas da bíblia que citam o homossexualismo como pecado. 



quinta-feira, 12 de maio de 2011

MISSIONARINHA ALANI; MANIPULAÇÃO OU DOM?


As opiniões se dividem, uns acham que é manipulação dos pais, outros que é um chamado divino.
De uma coisa eu tenho certeza sempre que Jesus curava, ele falava para quem recebia a graça; a tua fé te curou!
Na reportagem que eu assisti sobre essa criança, tinha pessoas revoltadas , se dizendo enganadas pos teriam piorado depois da oração.O que a criança respondeu sabiamente, eles não tiveram fé, pra ser curado tem que ter fé.  
     Se os pais dela estão se aproveitando da situaçaõ so Deus sabe.O que eu sei é que Deus usa quem ele quer, quando quer e como quer. E é a fé que move a mão de Deus.


Alani-dos-Santos-006alani       revista
marcos. 13a15


http://oespinhoearosa.blogspot.com

quarta-feira, 11 de maio de 2011

BISPOS BRASILEIROS TAMBÉM SÃO CONTRA CASAMENTO GAY

------------
Brasil
  11/05/2011 - 17:01COMPARTILHAR IMPRIMIR  Justiça
------------
Brasil
  11/05/2011 - 17:01COMPARTILHAR IMPRIMIR  Justiça
CNBB critica decisão do STF de liberar união estável gay
Conferência Nacional dos Bispos do Brasil diz que tribunal ultrapassou limites de sua competência, pois caberia ao Legislativo discutir questão
A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) aprovou nesta quarta-feira, durante sua 49ª Assembleia Geral, em Aparecida (SP), nota na qual estranha que o Supremo Tribunal Federal (STF) tenha se pronunciado sobre a união estável homoafetiva. No texto, avalia que o exame da matéria caberia ao Legislativo. "Preocupa-nos ver os poderes constituídos ultrapassarem os limites de sua competência, como aconteceu com a recente decisão do Supremo Tribunal Federal", afirma o documento.
 
Os bispos brasileiros reafirmam que, conforme a doutrina da Igreja Católica, o casamento entre homem e mulher deve ser a base da família, instituição que precisa ser reconhecida e valorizada. A nota da CNBB afirma que as pessoas que manifestam preferência pelo mesmo sexo não podem ser discriminadas, mas insiste que a união entre homossexuais não equivale à família.
 
"O matrimônio natural entre o homem e a mulher bem como a família monogâmica constituem um princípio fundamental do Direito Natural", prossegue a CNBB. "Equiparar as uniões entre pessoas do mesmo sexo à família descaracteriza a sua identidade e ameaça a estabilidade da mesma".
 
Na última quinta-feira, o STF reconheceu a união estável de casais do mesmo sexo. Embora não tenha especificado, ponto a ponto, os direitos dos casais homossexuais, eles serão, na prática, os mesmos que os casais heterossexuais que assinaram o registro de união estável tem. Poderão pleitear pensão, herança e partilha de bens em caso de separação. Em tese, se um cartório se recusar a reconhecer a união, o caminho será entrar na Justiça - cabe, por exemplo, uma reclamação ao próprio STF.
 
Dúvidas - Ainda há muitas dúvidas sobre a aplicação da decisão do Supremo. Fato é que ela foi mais abrangente do que deveria ser – citando o “silêncio constitucional”, os ministros estabeleceram que um casal homossexual também constitui família. O que o tribunal fez foi, portanto, mais do que interpretar a lei: reescreveu-a, uma vez que a Constituição Federal e o Código Civil são explícitos ao definir a "entidade famíliar" como algo que nasce da união entre homem e mulher.
 
O conceito de família que consta das leis brasileiras deveria, de fato, ser mudado para que pessoas do mesmo sexo possam se enquadrar nele. Mas, por mexer com temas tão delicados quanto a adoção, esse é o tipo de debate que deveria ser conduzido no Congresso - se o Congresso não houvesse aberto mão de discutir os assuntos que de fato dizem respeito à vida do brasileiro. A omissão do Congresso abre caminho para o "ativismo" do Supremo, e essa não é a melhor forma para o jogo entre os poderes. Por definição, cabe ao Legislativo propor leis e, ao STF, atuar como guardião do ordenamento jurídico.
 
Para muitos juristas - e também para alguns ministros do STF -, as consequências vão além de compartilhar um plano de saúde ou fazer declaração conjunta do Imposto de Renda, além dos exemplos citados acima. Como os ministros não criaram nenhum limite para a aplicação da sentença, abriu-se a porta para que casais do mesmo sexo possam adotar filhos ou pleitear que seu relacionamento seja convertido em casamento, como podem fazer hoje em dia os casais em "união estável".
 
Essas são decorrências lógicas do julgamento, e será muito difícil ao STF decidir de maneira contrária caso uma ação sobre esses temas chegue a ele. "Esse tipo de decisão gera muitas consequências. Não temos a capacidade de prever todas as relações concretas que demandam a aplicabilidade da nossa decisão. Vamos deixar isso para o caso a caso, nas instâncias comuns", disse o relator  Ayres Britto, na noite de quinta.
 
(Com Agência Estado)
Conferência Nacional dos Bispos do Brasil diz que tribunal ultrapassou limites de sua competência, pois caberia ao Legislativo discutir questão
A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) aprovou nesta quarta-feira, durante sua 49ª Assembleia Geral, em Aparecida (SP), nota na qual estranha que o Supremo Tribunal Federal (STF) tenha se pronunciado sobre a união estável homoafetiva. No texto, avalia que o exame da matéria caberia ao Legislativo. "Preocupa-nos ver os poderes constituídos ultrapassarem os limites de sua competência, como aconteceu com a recente decisão do Supremo Tribunal Federal", afirma o documento.
 
Os bispos brasileiros reafirmam que, conforme a doutrina da Igreja Católica, o casamento entre homem e mulher deve ser a base da família, instituição que precisa ser reconhecida e valorizada. A nota da CNBB afirma que as pessoas que manifestam preferência pelo mesmo sexo não podem ser discriminadas, mas insiste que a união entre homossexuais não equivale à família.
 
"O matrimônio natural entre o homem e a mulher bem como a família monogâmica constituem um princípio fundamental do Direito Natural", prossegue a CNBB. "Equiparar as uniões entre pessoas do mesmo sexo à família descaracteriza a sua identidade e ameaça a estabilidade da mesma".
 
Na última quinta-feira, o STF reconheceu a união estável de casais do mesmo sexo. Embora não tenha especificado, ponto a ponto, os direitos dos casais homossexuais, eles serão, na prática, os mesmos que os casais heterossexuais que assinaram o registro de união estável tem. Poderão pleitear pensão, herança e partilha de bens em caso de separação. Em tese, se um cartório se recusar a reconhecer a união, o caminho será entrar na Justiça - cabe, por exemplo, uma reclamação ao próprio STF.
 
Dúvidas - Ainda há muitas dúvidas sobre a aplicação da decisão do Supremo. Fato é que ela foi mais abrangente do que deveria ser – citando o “silêncio constitucional”, os ministros estabeleceram que um casal homossexual também constitui família. O que o tribunal fez foi, portanto, mais do que interpretar a lei: reescreveu-a, uma vez que a Constituição Federal e o Código Civil são explícitos ao definir a "entidade famíliar" como algo que nasce da união entre homem e mulher.
 
O conceito de família que consta das leis brasileiras deveria, de fato, ser mudado para que pessoas do mesmo sexo possam se enquadrar nele. Mas, por mexer com temas tão delicados quanto a adoção, esse é o tipo de debate que deveria ser conduzido no Congresso - se o Congresso não houvesse aberto mão de discutir os assuntos que de fato dizem respeito à vida do brasileiro. A omissão do Congresso abre caminho para o "ativismo" do Supremo, e essa não é a melhor forma para o jogo entre os poderes. Por definição, cabe ao Legislativo propor leis e, ao STF, atuar como guardião do ordenamento jurídico.
 
Para muitos juristas - e também para alguns ministros do STF -, as consequências vão além de compartilhar um plano de saúde ou fazer declaração conjunta do Imposto de Renda, além dos exemplos citados acima. Como os ministros não criaram nenhum limite para a aplicação da sentença, abriu-se a porta para que casais do mesmo sexo possam adotar filhos ou pleitear que seu relacionamento seja convertido em casamento, como podem fazer hoje em dia os casais em "união estável".
 
Essas são decorrências lógicas do julgamento, e será muito difícil ao STF decidir de maneira contrária caso uma ação sobre esses temas chegue a ele. "Esse tipo de decisão gera muitas consequências. Não temos a capacidade de prever todas as relações concretas que demandam a aplicabilidade da nossa decisão. Vamos deixar isso para o caso a caso, nas instâncias comuns", disse o relator  Ayres Britto, na noite de quinta.
 
(Com Agência Estado)

INRI E VEDE OH!


Eu pensei que ja tinha visto de tudo, mas depois deste video estou estatalada!
È triste ver uma criatura dessa achar que é Jesus. Pior , ainda tem quem acredite.
agora que eu ri muuuuito, eu ri, VINDE E RIDE TAMBEM, OHHH!!!
   

http://oespinhoearosa.blogspot.com

segunda-feira, 9 de maio de 2011

DATA DA MANIFESTAÇÃO PAÇÍFICA EM BRASILIA ANTECIPADA



09/05/2011 12:50
   
Como há a possibilidade de o PL 122 ser tratado em caráter de urgência no Senado, o pastor Silas Malafaia adiantará a data da manifestação pacífica em frente ao Congresso Nacional, em Brasília. O evento, que seria no dia 29 de junho, acontecerá no dia 1º de junho, às 15h. O objetivo é protestar contra esse o projeto de lei, desarquivado em fevereiro deste ano, pela senadora Marta Suplicy, do PT, com a assinatura de 27 senadores.

O PL 122 criminaliza qualquer ação, opinião ou crítica que venha a ser interpretada como discriminação ou preconceito quanto ao homossexualismo no Brasil, com pena de 2 a 4 anos de prisão. Sendo assim, fere a liberdade religiosa e de expressão, direitos garantidos pela Constituição brasileira, expressas no artigo 5º, incisos 4, 6, 8 e 9. “Essa é uma lei vergonhosa, que finge proteger a prática homossexual, porém, sua intenção real é colocar uma mordaça na sociedade e criminalizar os que são contra o comportamento homossexual. Com essa lei querem atingir as famílias, as questões religiosas e a liberdade de expressão”, afirma o pastor Silas Malafaia, que convida os brasilienses para participarem desse manifesto.

Aqueles que não puderem estar presente também podem ajudar nessa luta em favor da família e da liberdade de expressão. Entre no site www.senado.gov.br/senadores e envie para os representantes do seu estado: "Sr. Senador, rejeite a PL122/2006. Em favor da família, em favor da liberdade de expressão e abaixo a pedofilia." Quem desejar pode ainda enviar esse pedido para os senadores dos demais estados da federação.

No programa Vitória em Cristo, o pastor Silas Malafaia explicou em detalhes a razão do manifesto. Assista aqui.

domingo, 8 de maio de 2011

MÃES SEM CONSOLO

No dia 30/08/2010, por volta das 09;hrs da manhã, na cidade de palmeira dos indios AL. meu filho jeorge lucas então com 16 anos foi brutalmente assassinado com dois tiros a queima roupa.
  MOTIVO; briga de galo, mas para mim não existe motivo suficientemente justo para se tirar a vida de uma criança, e nem de nimguém.
   Antes dele quantas crianças tem sido mortas vitimadas pela loucura de uns como aconteceu recentemente com as crianças de realengo e certeza de impunudade de outros, que sabem que na nossa lei  ha brechas suficientemente grandes para deixa-los livres para fazer mais vitimas, destruindo familias e rasgando os corações de mães que como eu não tem consolo.
   porque a dor e o vazio que nos toma é quase insuportavel.
   hoje eu gostaria de desejar feliz dia das mães mais não posso, porque com certeza as mães que estão com seus filhinhos do seu lado estão felizes não só hoje mais todo dia, porque pra mim dia das mães é todo dia.
    Eo pior de tudo é que o meliante que ceifou a vida do meu menino esta livre de marré dé sí, sabe porque? ele é INIMPUTÀVEL, por ser indio ele não pode ser preso, pode matar, estuprar, esfolar queimar vivo, e sair bailando vida afora, coberto por essa lei sem sentido que eu nem sei de onde saiu.
    como cristã eu oro por essa criatura que ceifou a vida de meu filho, para que ele tenha um encontro com Deus e se arrependa de seus maus caminhos sem deixar de clamar por justiça. Porque Deus é amor mais é justiça tambem.
    Que o espirito santo de Deus venha abraçar e confortar todas as mães que choram a perda de seus filhos, gostaria de ter palavras bonitas para me expressar, mas de meu coração só saem gemidos.gostaria que esse dia passasse logo. pos para min é o mais dificil dia do ano.
    O dia das mães ; sem filhos...
                                                                 

 Espero no Senhor com todo meu ser,e na sua palavra ponho a minha esperança.
 Espero pelo Senhor mais do que as sentinelas pela manhã; sim, mais do que as sentinelas pela manhã! salmo 130
 


"EM MEMÓRIA"

  http://oespinhoearosa.blogspot.com
                                                   
                                   
                                     
                                   
                                   
                                   
                                                                           
                                                                                                         
                                                                                                                   

Follow by Email

SELINHO QUE GANHEI. OBG.



LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...